fbpx

Blog

Como a digitalização de documentos pode agilizar processos na saúde pública

22/10/2019

A saúde pública é um dos setores que mais necessita de agilidade para o atendimento das pessoas e, além disso, novas soluções para otimização dos processos. É por isso que a digitalização de documentos já é uma realidade em alguns hospitais públicos brasileiros.

As instituições viram na tecnologia uma solução capaz de melhorar o gerenciamento dos hospitais públicos, com a redução de custos, rapidez no atendimento ao usuário, precisão no diagnóstico e também mais segurança para as informações dos pacientes contra perda ou vazamento de dados.

Afinal, investir na saúde pública não é somente a compra de novos equipamentos. É claro que eles são fundamentais, porém é importante ter também a digitalização de documentos como aliada para melhor aproveitamento em relação ao diagnóstico dos pacientes.

 

Para que você compreenda melhor como o sistema pode agilizar os processos na saúde pública, a Acervo preparou este texto. Confira abaixo o diferencial da digitalização de documentos nos hospitais e prontuários médicos!

 

Vantagens da digitalização de documentos na saúde pública

 

Menos atraso para realização de exames e consultas

 

Os atrasos na execução de exames ou a demora para marcar uma consulta é algo comum de ocorrer no atendimento público. Quem necessita do serviço passa por esse desconforto seguidamente. Uma das soluções para agilizar esse tipo de processo é a implementação da digitalização de documentos.

 

Com todos os arquivos dos pacientes armazenados na nuvem é possível ter acesso às informações com maior facilidade para marcar e remarcar as consultas e exames, por exemplo, sem precisar ficar procurando em arquivos físicos dentro do hospital.

 

Isso economiza um tempo considerável que pode estar sendo gasto pelos colaboradores na realização de outras demandas do hospital.

 

Segurança no armazenamento das informações dos pacientes

 

Como sabemos a quantidade de documentos gerados diariamente por um hospital público é grande. São prontuários médicos, dados dos pacientes, dos colaboradores, arquivos do próprio hospital, enfim; eles são inúmeros.

 

Logo, se eles não são armazenados de forma correta, em um local adequado e seguro, há chance de perda desses documentos. Algo prejudicial não somente para o hospital como também para os pacientes que podem ter seus dados vazados

 

Porém, com a digitalização de documentos isso não ocorre. A principal característica dessa solução é a segurança de que todas as informações estarão num ambiente adequado e que permite o acesso somente de pessoas autorizadas, a partir de um login e senha.

 

Redução de custos

 

Com o número de documentos produzidos pelos hospitais, a quantidade de papel gasto com impressões é enorme. A digitalização de documentos ajuda também nesse processo, reduzindo, por exemplo, os custos com impressões, já que as informações estarão armazenadas em nuvem.

 

Uma novidade são os prontuários médicos que, desde 2018, após aprovação da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT), podem ser armazenados no meio eletrônico. Mas para isso é preciso que ele seja feito com utilização do certificado digital.

 

Atenção! Mesmo os prontuários médicos estando em formato digital, os documentos físicos não podem ser eliminados até o prazo estipulado pelo Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ).

 

Outra dica para agilizar os processos na saúde pública é investir no Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED). Com ele é possível ter um acesso mais rápido aos documentos do hospital e a segurança das informações é garantida.

 

Quer saber mais informações sobre a digitalização de documentos? Siga a Acervo no Facebook e veja as novidades de mais uma solução para o gerenciamento de informações.